Punição severa para dirigente que acusou árbitro de agir por “interferência externa”

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

st

120 dias de suspensão e R$ 100.000,00 de multa. Esta foi a punição dada ao Presidente do Santos FC, Modesto Roma Junior, depois da ANAF o ter denunciado junto ao Procurador Geral do STJD. A decisão foi tomada nesta quarta-feira, 9.

Com a suspensão, Modesto, que não esteve no julgamento, não poderá assinar qualquer documento, frequentar vestiário ou áreas reservadas a dirigentes, dar entrevistas ou representar o Santos em eventos oficiais.

O dirigente chegou a protocolar ofício junto a CBF, acusando a equipe de arbitragem do jogo Santos X Flamengo, realizado no dia 26.07.2017 válido pela Copa do Brasil, onde o Santos foi eliminado da Competição, alegando que houve interferência externa na decisão do árbitro Leandro Pedro Vuaden, e que o mesmo, ainda pediu punição adequada a todos os integrantes da equipe que atuou no referido certame.

As declarações do Presidente comprovadamente não têm veracidade e foram carentes de fundamentação. O quarto árbitro citado veio inclusive a público discorrer sobre o acontecido e afirmou que em momento algum teve qualquer conversa com o repórter para obter informações privilegiadas.

A ANAF requereu que as atitudes do referido Presidente fossem analisadas, apuradas e que ele fosse denunciado por CRITICAR e DESRESPEITAR as decisões da equipe da arbitragem, pois suas alegações ferem a ÉTICA DESPORTIVA que afronta sobremaneira o CBJD.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×