ANAF apresenta notícia de infração no STJD contra presidente do Flamengo por ofensas à arbitragem

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

A Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf) protocolou no STJD Notícia de Infração Disciplinar Desportiva sobre a conduta do Presidente do CR Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.

A denúncia refere-se ao fato do Sr. Eduardo Bandeira de Mello, após ter tomado ciência da escala da equipe da arbitragem que atuaria na partida FLAMENGO/RJ X CORINTHIANS/SP, realizada no dia 12 de setembro de 2018, criticou e desrespeitou o árbitro escalado para comandar a partida, fazendo declarações aos meios de comunicações e ainda emitindo uma Nota Oficial.

O referido dirigente afirmou ainda: “Só o fato de ele ter sido incluído no sorteio já demonstra falta de respeito ao Flamengo. Isso, a convocação do Paquetá para um amistoso inexpressivo e a negativa em adiar a partida para são evidências da interferência no equilíbrio da competição. Absolutamente revoltante”.

O Sr. Eduardo Bandeira de Mello foi mais além: “Já a escalação do arbitro Bráulio da Silva Machado para a partida desta quarta-feira é absurda. Foi ele quem teve atuação lamentável no jogo entre Palmeiras e Flamengo no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, deixou de expulsar o jogador Felipe Melo após entrada criminosa em Vinicius Jr, ato que poderia ter causado séria lesão ao jovem atleta. Além disso, terminou a partida antes do tempo previsto, sendo que o adversário estava neste momento atuando com um volante no lugar do goleiro que havia sido expulso, impedindo que o Flamengo buscasse os três pontos nos momentos finais do jogo”.

Ainda na Nota Oficial, disponível em seu site na internet: “Por fim, após todos esses episódios lamentáveis, o Flamengo exige que a classificação à final da Copa do Brasil e as rodadas restantes do Campeonato Brasileiro sejam decididas exclusivamente pela capacidade dos jogadores dentro de campo. As críticas foram feitos de modo claro, mediante entrevista aos meios de comunicação e também através de Nota Oficial emitida pelo Clube, e veiculada em seu site, onde o mesmo se posicional contra a escalação do árbitro BRÁULIO DA SILVA MACHADO.

Fica cristalino o objetivo do referido Senhor EDUARDO BANDEIRA DE MELLO em atacar, duvidar da seriedade, da imparcialidade e da idoneidade do árbitro da referida partida, já que o mesmo não faz questão de esconder seu descontento com a escala do árbitro, o que é inadmissível, pois a arbitragem, conforme Estatuto do Torcedor em seu art. 30 diz expressamente que é direito do torcedor que a arbitragem de das competições desportivas seja independente, imparcial, previamente remunerada e LIVRE DE PRESSÕES.

Lembrando ainda, que os árbitros são escolhidos através de sorteios, ao qual é aberto ao público.

Assim, a ANAF que representa os Árbitros Nacionalmente, entende que a conduta perpetrada pelo referido Presidente, foram contrárias a DISCIPLINA e a ÉTICA DESPORTIVA, deixando claro, que os árbitros são idôneos e não tem a intenção de favorecer ou até mesmo a prejudicar qualquer agremiação na disputa do referido certame, houve acusação, reclamações desrespeitosas e insinuações infundadas, que afrontam sobremaneira os artigos do CBJD.

Neste sentido, a ANAF requereu a Douta procuradoria, que as ilações totalmente descabidas, que têm por objetivo atacar e ofender a arbitragem brasileira de um modo geral, sejam denunciadas no Art. 258, Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código. (Redação dada pela Resolução CNE nº 29 de 2009). A pena é a suspensão de uma a seis partidas, provas ou equivalentes, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de quinze a cento e oitenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código. (NR).

E ainda, conforme art 1 º do Regulamento Geral da Competições -2018, onde diz: Art. 1º – Este Regulamento Geral das Competições (RGC) foi elaborado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no exercício da autonomia constitucional desportiva para concretizar os princípios da integridade, continuidade e estabilidade das competições, do fair play (jogo limpo) desportivo, da imparcialidade, da verdade e da segurança desportiva, buscando assegurar a imprevisibilidade dos resultados, a igualdade de oportunidades, o equilíbrio das disputas e a credibilidade de todos os atores e parceiros envolvidos.

Diante dos fatos narrados, onde o NOTICIADO desfere seu inconformismo, mesmo tendo outros meios de se manifestar, lançando contra a escala mediante sorteio, realizado na Sede da Entidade e ainda, denegrindo a imagem da CBF e dos Árbitros, REQUER a esta Douta Procuradoria que seja apurada a conduta do citado dirigente, e todas as possíveis infrações cometidas aos artigos 258, do CBJD e no artigo 1° do RGC 2018 (REGULAMENTO GERAL DAS COMPETIÇÕES), levando-se em consideração o que está preceituado no Estatuto do Torcedor em  seus artigos 30 e 32 e seus parágrafos.

A ANAF requereu, por fim, que seja promovida a DENÚNCIA, conforme legislação desportiva em vigor, para que o mesmo seja julgado e punido, com objetivo de serem respeitados a CBF, os Árbitros Brasileiros, e as Regras da Competição.

csm_stjd_5fcad4c7b9

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×